terça-feira, 21 de março de 2017

A PRIMAVERA (L’Eternel Printemps)... de RODIN



No passado mês de Dezembro e em passeio pelo blogue «AS MINHAS IMAGENS» da bloguer Elvira Carvalho, conheci um exemplar da estátua de RODIN - «L'Eternel Printemps» que está em exposição no Museu Calouste Gulbenkian.

Conforme se pode ler no site do museu, e passo a citar,

 "Grande parte da obra escultórica de Rodin concentrou-se em torno de uma das suas mais importantes encomendas: a de um Portal Monumental destinado ao futuro Museu das Artes Decorativas de Paris, inspirado n’ A Divina Comédia de Dante. Esta encomenda, recebida em 1880, irá ocupá-lo durante muitos anos, sendo ocasião das mais variadas experiências. Muitos dos grupos autónomos hoje conhecidos foram inicialmente projetados para integrar as Portas.

É o caso da presente obra, provavelmente a primeira das suas tentativas de representação de um par amoroso enlaçado, baseadas na história de Paolo e Francesca. Rodin pretende transmitir uma imagem do amor, vivido em toda a sua intensidade e plenitude. A génese desta obra surge num momento de viragem no modo de Rodin encarar o amor, coincidente com a ligação que mantinha com Camille Claudel e que lhe abriu as portas para a possibilidade de coexistência da paixão física com a partilha intelectual.

Habituado a utilizar o modelo vivo para a composição das figuras, Rodin conseguiu dar mais vida aos seus corpos e mais naturalidade às suas atitudes. Trabalhou ainda por justaposição, reutilizando na composição deste grupo figuras criadas anteriormente. Não restam dúvidas que a figura feminina é uma derivante do Torso de Adèle (gesso de 1882 no Museu Rodin, Paris)."


FONTE



17 comentários:

  1. O amor pode ser isso: uma eterna primavera.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Luísa,

      Que lindo isso que escreveste! :)


      Beijinhos primaveris
      (^^)

      Eliminar
  2. Lembro-me que se mostrou fascinada por ela, e a foto até nem lhe fazia jus. Mas é uma obra fantástica que nos passa uma sensação de força, paixão e movimento.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Elvira,

      Fiquei fascinada e "enamorada" por esta estátua... :)
      Por isso guardei para esta altura a oportunidade de lhe fazer esta homenagem, à estátua e ao seu autor.

      Concordo com tudo o que diz. É esse um dos motivos que me faz admirar toda a obra deste escultor, é essa sensação de movimento.


      Beijinhos e obrigada... pois foi graças à Elvira que eu conheci esta obra.
      (^^)

      Eliminar
  3. Respostas

    1. Rick,

      Art is love, is passion... is life!


      Hugs and kisses
      (^^)

      Eliminar
  4. Não poderemos falar numa só estátua de “O Beijo, de Rodin”, mas sim de uma série de “estudos” e "ensaios" (pudera ! rsrs) ao longo de 12 anos (1886-1898) e todos (?) inspirados nos delírios amorosos vividos com a sua assistente, Camille Claudel. Há trabalhos que se fazem com imenso prazer !!!... rsrs

    Creio que a verdadeira e definitiva tenha sido a de mármore, que está atualmente no Museu Rodin, em Paris.

    O facto é, que estes dois amantes envolvidos num intenso beijo ( centenas de intensos beijos (?) ), transmitem uma tal força emotiva de sensualidade tal, que tornou esta obra numa das mais famosas e belas esculturas de sempre !

    Uma grande encomenda para o Museu de Artes Decorativas de Paris, um enorme conjunto escultórico (As Portas do Inferno) que englobada uma obra mais vasta (O Inferno) - acho que teria mais a ver com o Céu !? rsrs, relacionado com a obra literária “A Divina Comédia de Dante”.
    Trabalho que nunca foi concluído ! … Claro que não, nem isso interessava ! rsrsrs

    Um Beijo para ensaio, sem rodinhas ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rui,

      Se esta obra foi um ensaio que culminou mais tarde na masterpiece «O Beijo», de Rodin, isso não o sei confirmar nem desmentir. Já li hoje muito sobre essas obras e outras deste autor e não li nada que me fizesse pensar isso. Apenas sei que é uma celebração e exultação à Primavera.
      De qualquer modo, mesmo que não haja ligação propositada entre as duas obras, a coerência que existe na obra deste escultor faz com que haja sempre uma ligação natural através da leitura dos seus traços.

      A estátua em mármore «Le baiser» também vai aparecer por aqui nos meus Jardins, que não são tão bonitos como os do Musée Rodin... mas que julgo serem dignos da sua presença :))


      Beijinhos celestiais
      (^^)

      Eliminar
  5. Uma entrega total!!!
    Boa Primavera!
    bjs

    ResponderEliminar
  6. Poderosa deusa Afrodite.
    Na minha próxima visitação ao reino distante além-mar, quando estiver hospedado na capital do reino, acho que ficarei em estado de deleite inefável quando me encantar com este Museu.
    Caloroso abralo. Saudações desejosas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
  7. Simplesmente fascinante!

    Tudo na vida devia ser lindo como a primavera.

    Beijinho minha querida.

    ResponderEliminar
  8. Essa Prima (vera) chegou aqui, mostrou-se, sorriu, depois ficou com ar carrancudo e foi embora :(
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Sabiam que
    "A Eterna Primavera" de Auguste Rodin foi vendida pelo valor recorde de: 20,41 milhões de dólares. A obra foi vendida num leilão da Sotheby's, em Nova Iorque ?
    Estamos pois presente à escultura mais valiosa de todos os tempos.

    Beijinhos mandados pela nossa Prima, a Vera que também é eterna !

    ResponderEliminar
  10. Com duas exposições em Paris, mundo da arte lembra os 100 anos da morte do célebre escultor, arauto do Modernismo.

    ResponderEliminar
  11. Tive o privilégio de visitar o museu Rodin em Paris e tanto as obras do escultor, como o espaço e os jardins são maravilhosos. Quem for a Paris aproveite e vá visitá -lo.
    Obrigado Afrodite por trazeres aqui um post interessantíssimo sobre Rodin e a obra "L'Eternel Printemps".

    ResponderEliminar
  12. Tive o privilégio de visitar o museu Rodin em Paris e tanto as obras do escultor, como o espaço e os jardins são maravilhosos. Quem for a Paris aproveite e vá visitá -lo.
    Obrigado Afrodite por trazeres aqui um post interessantíssimo sobre Rodin e a obra "L'Eternel Printemps".

    ResponderEliminar
  13. Vi “O pensador” em Paris, um exemplar em Filadélfia e temos também O Pensador na Art Gallery of Ontario em Toronto. Sempre que visito esta galeria (museu de belas artes! : ) páro sempre em frente da estátua por alguns minutos. Transmite paz e induz a pensamentos profundos. : ))

    ResponderEliminar