sexta-feira, 11 de novembro de 2016

O PATAMAR DA IMORTALIDADE...


Hoje o mundo vai falar da morte de LEONARD COHEN.
Eu prefiro lembrar a sua IMORTALIDADE.


Até sempre...









13 comentários:

  1. Curioso, que (quase) toda a vida foi poeta, quase desde a adolescência, mas “chegou tarde” às canções (já depois dos trinta e tal) !
    Uma voz muito especial que não agradava a todos, nem se pode dizer que fosse uma grande voz ! ... (neste capítulo, faz-me lembrar o Abrunhosa) ! … mas tinha “qualquer coisa” de cativante, aquela voz grave e melancólica que o caracterizava e também visível nas suas letras, assim como o caracterizava aquele aspecto "mais velho" e de chapéu !
    Um homem dos que mais vezes previu que o seu fim estava perto e no entanto, trabalhou a sua carreira até ao último momento.
    É notável manter-se assim activo aos 82 !!!
    Ainda no fim do mês passado lançou o seu último disco, You want it darker,  onde canta, “I’m ready, my Lord”, como que em jeito de despedida. 
    Ele previa que estava no fim ! Pressentia-o de uma certa forma ! :(
    Não "aparecia" muito, mas dizes bem atingiu o patamar da imortalidade, sim !
    Justa a tua homenagem ! ... Eu, adorava ouvi-lo !

    Beijos pesarosos !

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rui,

      A voz de Cohen é a sua chancela e que eu adoro! E quanto à sua poesia que nos oferecia de forma musicada e em jeito de quem conta uma história, abre a possibilidade de ainda vir a ser um dos próximos Prémio Nobel da Literatura.
      (se a Academia ainda quiser mudar de ideias e trocar Dylan por Cohen, eu não me chateio!) hehehe

      Mas olha que essa de prever a morte não é difícil, todos nós sabemos que esse dia chegará. Além de ser um Déjà vu pois disseram o mesmo de David Bowie.


      Beijinhos tristes

      Eliminar
  2. Canadiano!

    Nunca o esqueceremos.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Catarina,

      Verdade!
      Os imortais nunca caem no esquecimento, precisamente porque não morrem.


      Beijinhos de boa memória

      Eliminar
  3. Meu ídolo nunca partirá, porque há pessoas imortais pelo legado que nos deixam e Cohen foi um deles.
    Uma óptima homenagem que lhe fizeste.

    Beijinhos amiga

    ResponderEliminar
  4. So Long, Leonard.
    Que ano fdp!!! :(
    Beijinhos, Bfds

    ResponderEliminar
  5. E quem tem um talento assim ganhou o estatuto de imortal.
    Paz à sua alma
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. Leonard Cohen não merece que dele se esqueçam.
    Aplaudo a tua atitude ao lembrar a sua imortalidade.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Sem dúvida, porquê falar da morte se ele perdurará para sempre?!
    Recordo-me do sucesso dele em plena era do Punk e da New Wave, de modo consensual... só os grandes assim conseguem, de forma intemporal.

    Aleluia! Dancemos, pois! :-)

    ResponderEliminar
  8. Já comentei alguns blogues do nosso grupo que lembraram Leonard Cohen, mais um ser Humano e mais um canadiano que teve uma influência imensa na vida de todos nós.
    Tens toda a razão quando dizes "lembrar a sua IMORTALIDADE". Obrigado a todos os que recordaram e lembraram Leonard Cohen e que eu comentei, e obrigado a ti também Afrodite, já que Cohen cantava o Amor que os Deuses do Amor preconizam !

    ResponderEliminar
  9. Para mim é imortal! Guardo na memória a sua voz que me aliviava a minha solidão em fases muito más da minha vida. Em casa e no carro a sua voz acompanha-me.

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  10. Temos essa necessidade, é fundamental que existam poetas!
    feliz domingo Afrodite:)

    ResponderEliminar
  11. Se eu cantasse
    Também usaria chapéu
    Mesmo se alguém me acusasse
    Que o chapéu não era meu

    O chapéu de Leonard
    era mesmo dele

    ResponderEliminar