segunda-feira, 31 de agosto de 2015

DAVID MOURÃO-FERREIRA

          
Foto de Studiozap




                     CASA

             Tentei fugir da mancha mais escura 
             que existe no teu corpo, e desisti. 
             Era pior que a morte o que antevi: 
             era a dor de ficar sem sepultura.


             Bebi entre os teus flancos a loucura 
             de não poder viver longe de ti: 
             és a sombra da casa onde nasci, 
             és a noite que à noite me procura.


             Só por dentro de ti há corredores 
             e em quartos interiores o cheiro a fruta 
             que veste de frescura a escuridão ...


             Só por dentro de ti rebentam flores. 
             Só por dentro de ti a noite escuta 
             o que sem voz me sai do coração.


         David Mourão-Ferreira
             in «Música de Cama» 
             Lisboa:  Presença 1996



a ouvir... 
Yann Tiersen - «Comptine d`un autre ete - l`apres-midi»

14 comentários:

  1. Só em quem amamos nos conseguimos encontrar plenamente.

    Beijos, muitos, amiga. :)

    ResponderEliminar
  2. Interesting lighting on this nude . . . concentrating more on form than eroticism. I like.
    Didn't care for the rest of StudioZap's portfolio, did you?
    (Love the overhead view on piano player keyboard.)
    Have a great week.
    xo

    ResponderEliminar
  3. Uma silhueta perfeita. Sem uma polegada de gordura. Talvez uma silhueta estilizada. Também gosto do poema apesar de não gostar do termo “flancos” , que não considero poético.
    Uma melodia que tb me agradou.

    ResponderEliminar
  4. A foto, fabulosa ! Iluminação qb bem orientada e perfeita a dificultar (intencionalmente) o "objecto" e deixando-o à imaginação !
    O poema , ... David Mourão Ferreira, sempre muito profundo e sempre a ser precisa uma segunda e uma terceira leitura (não é um poeta "fácil") . Belo !!!
    O piano, ... lindo ! Creio que se tira muito mais partido ouvindo-o baixinho, "pianinho", fazendo a leitura do poema !

    Um beijo pianinho ! :)

    ResponderEliminar
  5. Fabuloso! Intenso! Escaldante!

    Foto e poema em total sintonia.

    Adoro David Mourão Ferreira.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Que maravilha! A música é divina e o poema também gosto muito.
    Excelente escolha.
    bjs e boa semana

    ResponderEliminar
  7. Lindo! Gostei da música e de reler DAVID MOURÃO, a imagem é magnifica.

    Um beijinho e boa semana.

    ResponderEliminar
  8. David Mourão Ferreira é complexo, não muito fácil de ler e decifrar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Gosto muito da poesia do David Mourão-Ferreira ele foi professor da minha irmã.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  10. Li o poema ao som dos acordes do piano...divaguei, sonhei e contemplei uma bela foto que gostava de um dia saber tirar uma idêntica.
    O poema para reflectir e interpretar em que uma leitura só não chega.

    Beijinhos amiga

    ResponderEliminar
  11. Escrevi bem de mais o meu quase professor.... Embora fosse um pedante....

    ResponderEliminar
  12. Um dueto fantástico :)
    Beijos Afrodite :)

    ResponderEliminar
  13. Vi-o algumas vezes na Faculdade de Letras de Lisboa, onde era professor de Literatura creio.
    Consta que era atiradiço para as suas alunas :)
    Este soneto é maravilhoso ! Era um excelente poeta !!!
    Gostei Afrodite

    ResponderEliminar