quinta-feira, 9 de julho de 2015

CLÁUDIO E CONSTANTINO...


No passado dia 3 de Julho tive o privilégio de assistir à cerimónia de entrega do Grande Prémio de Literatura dst, concurso literário realizado pela dst group e que conta já com 20 edições. Este ano foi vencedora a escritora Luísa Costa Gomes com o seu mais recente livro CLAÚDIO E CONSTANTINO.

Este livro é uma verdadeira delícia!

Foto minha


Sinopse

Cláudio e Constantino é uma novela rústica em paradoxos - tem família em Voltaire e na Condessa de Ségur, mas também em Sterne, em Proust, na tradição romântica, nas Mil e Uma Noites… É um texto que usa um dispositivo ficcional paródico e humorístico para apresentar e brincar com alguns dos paradoxos clássicos da História da Filosofia. Dito assim, parece um romance filosófico, mas não… É sobretudo uma ficção que propõe um universo utópico, afectuoso e leve onde dois irmãos se deparam a cada momento com as grandes e pequenas questões que o conhecimento do mundo permanentemente lhes coloca.
(FONTE)



(...)
« – Já é tarde – disse Cláudio – quase não há luz.
Constantino levantou a cabeça de repente. Ficou parado, a olhar para cima, a farta gaforina loura quase branca, os olhos cinzentos muito vivos na cara queimada do sol.
– Esta luz é tão bonita! Veja como brilha! Parece ouro em pó! – de joelhos, imóvel, com o pinto apavorado na mão esquerda, Constantino olhava para a janela alta do celeiro por onde entrava um último raio de sol, atravessando as poeiras. Vinha certeiramente iluminar -lhe a cara e o peito e parecia indicar que era ele o personagem principal. E, de repente:
– Quantos faltam? – perguntou.
– Muitos. Não temos nem tempo nem luz para lhes dar o banho a todos.
– O tempo não existe – disse Constantino. E mergulhou o pinto na água. – O que estamos a fazer agora nunca estamos a fazer agora: já fizemos. Assim que eu digo a palavra agora, o agora já passou. Diga lá agora muito depressa, para ver se consegue apanhar o tempo do presente.
– Agora, agora, agora – disse o Cláudio, cada vez mais depressa. Mas podia sempre dizer ainda mais depressa. E quando abria a boca para dizer agora!, já o agora tinha passado para se ir juntar a todos os outros agoras, no passado. – O agora não é a palavra «agora». A palavra é só uma palavra para dizer o instante presente. E o tempo pode até nem existir, conforme dizes. Mas a verdade é que passa. E para passar tem de existir.
– O agora é sempre já passado e o futuro ainda não é agora. Quando é que ele existe?
– O tempo pode não existir, mas a noite cai e agora já devem ter começado a jantar em nossa casa.
– O agora há bocadinho era futuro e não existia, agora é passado e já não existe. Se o tempo é composto de passado, presente e futuro, e o passado já foi, o presente não é e o futuro ainda não é, podemos concluir que o tempo não existe. »

(extraído do Cap.1, pág. 15/16)

19 comentários:

  1. Registo a sugestão literária.
    Até Agosto que eu vou de férias!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Pedro

      Boas férias... longe de tufões, incêndios e outras preocupações.
      Muitos beijinhos e cá nos veremos então em Agosto
      (^^)

      Eliminar
  2. Muito giro :)

    Curioso terem usado os nomes de dois imperadores romanos para personagens :)

    Bou indagar isto, que é capaz de ser giro para a Mini Me...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Cláudio

      Sabia que tu também irias reparar nesse pormenor! :))
      Mas olha que o livro não é propriamente para crianças porque, apesar de ser um livro de leitura "leve", é preciso ter já alguma "estaleca" para desmontar os paradoxos que a autora nos apresenta e para poder apreciar as muitas referências históricas e culturais que vão aparecendo no desenrolar da história.


      Beijinhos e bom fim de semana
      (^^)

      Eliminar
    2. Mais uma razão.
      Ela não vai perceber e como é cusca, vai perguntar!
      E eu vou tentar explicar :)

      A estaleca tem de se ganhar, não é verdade?

      :)

      Eliminar

    3. Sabes bem que concordo contigo!
      (^^)

      Eliminar
  3. haja alguém na blogosfera, que não promove o Chagas Freitas!
    Obrigado, senhora :P

    Beijinhos, senhora ************************

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. SOG

      Não tens nada que "obrigadar" (como costuma dizer o comentador que te precedeu).
      O Chagas Freitas não o conheço de lado nenhum... e os livros que eventualmente promovo são ou de amigos ou de pessoas que já tive o prazer de conhecer.
      Olha, se escreveres um livro podes contar aqui com a tua amiga para to ajudar a promover! :D


      Beijos p'ró menino
      (^^)

      Eliminar
    2. Fazes tudo para ganhar um livro autografado meu... .P :P :P

      Eliminar
    3. AFRODITE deixou um novo comentário na sua mensagem "CLÁUDIO E CONSTANTINO...":


      Óbvio! :))
      Tenho poucos ainda... mas sabe-me bem ter livros autografados.
      (este da foto é o meu... e lá dentro tem um autógrafo que a sua autora me dedicou)

      Eliminar
  4. Raramente consigo ler um livro, especialmente tipo romance (não é o meu “tipo de leituras”), que não é este o caso . Este tipo, talvez sim ! Faz-nos reflectir e filosofar !

    Afinal, o passado, o agora, o futuro, verdadeiramente, não existem ! …
    Quantas vezes digo : o passado não existe porque já passou, o futuro não existe porque ainda não chegou, … existe o “Agora” !
    Afinal, nem esse ! … como “não existe” o Carpe Diem ! … e um dia de cada vez. Existe apenas a vida !
    Na realidade, a nossa vida só é preenchida por memórias (boas e más) e expectativas ! Estas, meras “ilusões” (porque apenas expectativas), aquelas, uma realidade !
    Resta-nos portanto, criar expectativas boas e realizáveis, aproveitá-las no momento próprio e ficar com os factos acontecidos na nossa memória ! … e já só isso, é tanto !!!... São as expectativas e as memórias o que nos mantém “vivos” e atentos à vida !
    As nossas vidas são um “montão de paradoxos” , mas sejam o que forem, não podemos deixar “fugir” esses “momentos bons” que a vida nos proporciona, sejam eles futuro, presente ou passado ! :))

    Gostei minha querida amiga ! :) … e deixaste-me a pensar ! …
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rui

      Este livro tem o dom de (e de uma forma leve) nos fazer pensar e reflectir sobre tantas coisas do dia a dia. E consegue fazer isso de uma forma ternurenta e com imenso humor.
      Ainda nem a meio vou (estou a guardá-lo para lê-lo à beira mar) mas garanto-te que já dei umas valentes gargalhadas e sorri imenso com a forma deliciosa que Luísa Costa Gomes usa na sua escrita.

      Quando acabar de o ler já tenho outras duas almas cá em casa na fila para o ler... mas empresto-te se estiveres interessado. Assim serve-te de desculpa para vires cá acima visitar as tuas "sobrinhas" :))


      Beijinhos com muita amizade
      (^^)

      Eliminar
  5. Bela indicação literária, a qual não tenho - infelizmente - acesso....
    Mas é notável:
    "O agora há bocadinho era futuro e não existia, agora é passado e já não existe. Se o tempo é composto de passado, presente e futuro, e o passado já foi, o presente não é e o futuro ainda não é, podemos concluir que o tempo não existe. »

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. PDR

      Podes sempre ler um pouco do livro pois os 4 primeiros capítulos encontram-se disponíveis em PDF. Se quiseres, podes seguir o link onde diz FONTE até ao site da WOOK e clicar em "Ler Agora".

      Obrigada.
      Boas leituras.

      Eliminar
  6. Grande autora!!!
    Acho que tenho de comprar para ler.

    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Graça

      Não foi certamente à toa que este livro foi escolhido por unanimidade dos elementos do júri de entre 135 candidaturas. (vê o primeiro link)


      Beijinhos... e igualmente ma belle
      (^^)

      Eliminar
  7. A autora é por si estandarte da boa escrita.
    Vou ler este livro certamente.(sem acordo, porque com acordo não compro livros)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria do Sol

      Estás viva rapariga! Que bom "ver-te"!
      Não conheço outras obras da autora... mas temos sempre de começar por algum lado, certo?
      Este livro segue a grafia anterior ao AO. Podes ficar sossegada.


      Beijinhos escritos com sorrisos à mistura
      (^^)

      Eliminar