segunda-feira, 4 de maio de 2015

DA LOUCURA...




«A diferença entre um poeta e um louco é que o poeta sabe que é louco... Porque a poesia é uma loucura lúcida.»

Mario Quintana


Foto de Jorge Franzoni




«Só louco amou como eu amei
Só louco quis o bem que eu quis
Ah insensato coração
Porque me fizeste sofrer?
Porque de amor para entender
É preciso amar, porque...»


Dorival Caymmi


35 comentários:

  1. Uma belíssima loucura e que bom recordar Gal Costa em Só Louco.
    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Francisco

      Sempre que ouço este tema da Gal Costa recuo até ao final da minha infância e início da adolescência. Apesar de não sentir saudades, são momentos muito doces que sabe sempre bem recordar.


      Um Beijinho Francisco, continuação de uma excelente semana para ti também
      (^^)

      Eliminar
  2. Os loucos existem exactamente para que os ajuizados percebam a má sorte que tiveram.

    Bom dia, Afrodite. E boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. JM

      hehehe
      Então nessa perspectiva, e apesar de umas quantas insatisfações, creio que sou uma afortunada! :D


      Beijinhos em forma de trevo de 4 folhas
      (^^)

      Eliminar
  3. 'Coisa de louco' é uma fala bem comum e que carrega muitas versões.
    Fico com essa dos 'insenssatos corações' que passam na nossa vida nos fazem sofrer e nos coloca em estado febril de looucura ... rs ! que seríamos sem essa sensação ?
    Obrigada por compartilhar essa voz doce da Gal,.
    Te esperamos quando puderes voltar.
    abraços meus

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Lis

      Quem quiser viver a vida plenamente tem de conhecer todas as paixões humanas... e a loucura... essa febril loucura que referes e que se sente por Amor, é uma das que nos faz sentir mais vivos que nunca!
      A Gal é maravilhosa...


      Abraços fortes e a dizer "presente"
      (^^)

      Eliminar
  4. Chamaste por mim Afrodite?
    Eis-me nesta loucura sem fim
    Há quem em mim acredite
    Pois sabe que sou assim...
    Poeta e louco numa loucura poética
    De morrer no teu jardim!

    Não...morrer! Nunca!
    pois então, que o Amor perdure.
    Que a palavra seja louca
    Que a rima se aventure
    E na loucura da vida...
    O teu recanto eu procure!!!

    Beijinho grande no pós dia da mãe*****

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. "Maria"

      Chamei sim... até porque poesia rima com ... Maria!
      Ou não seja eu tua grande fã ♥


      Beijinhos sem idade que rimam com amizade
      (^^)

      Eliminar
  5. Mas então o que será a louura?
    Amar porque se quer bem.
    Amando muito é dar-se também

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Luís

      Tão verdade!
      Querer bem é amar, isso sem dúvida!
      E amar loucamente é entregarmo-nos totalmente à pessoa amada ao ponto de nos esquecermos de nós próprios.


      Um beijinho são
      (^^)

      Eliminar
  6. Recordaste-me a telenovela "O Casarão" (anos 70 ?) com esta lindíssima letra/música e a voz aveludada da Gal Costa ! :) ...

    ... e não será mesmo que "um Grande Amor" tem sempre o seu "quê" de loucura, tal como o Poeta ? ...
    Será que há um verdadeiro Amor sem ela ? ... Não creio. E a atestá-lo estão os imensos temas sobre o "Amor Louco" ! ... "O Amor é louco, não façam pouco, dessa loucura", ... e tantos, tantos outros !...

    Creio que neste caso "o Poeta" (o louco lúcido), ao escrever, estava bem lúcido e nada louco ! ...
    ... é que não se pode entender um verdadeiro Grande Amor sem ponta de loucura !
    Diria eu, "de uma loucura maravilhosa" ! :)

    Por outro lado e tal como no Amor, a verdade é que todos nós somos um pouco loucos e, curiosamente, médicos como se diz : "de médico e louco, todos temos um pouco" ! :))

    Um beijo (sem adjectivos loucos) :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rui

      Fui pesquisar, e li que a telenovela "O CASARÃO" estreou em Portugal em Janeiro de 1978. Por isso as minhas memórias são musicais... e pouco mais. Acompanhei a história mas já de quase nada me lembro. Preciso de ir rever ao Youtube algumas imagens para reavivar a memória.

      Quanto ao Amor e à loucura, quem não cometeu pelo menos uma loucura por amor?


      Beijo grande
      (^^)

      Eliminar
  7. ...
    E que a minha loucura seja perdoada
    Porque metade de mim é amor
    E a outra metade... também.
    Adoro, adoro este tema musical.


    Este último verso de um poema de Oswaldo Montenegro, acho que fica muito bem como comentário ao teu post.

    Um beijinho e boa semana amiga Afrodite.


    ResponderEliminar
    Respostas



    1. «Metade de mim é amor e a outra metade também»...
      Pois eu, se isso não contrariasse a Matemática, diria que tenho muitas metades... :))
      A música é linda, pena o poema ser tão pequenino!


      Beijinhos minha Amiga
      (^^)

      Eliminar
  8. Deem-me um lúcido
    e eu mudarei o mundo

    loucos somos todos
    e os poetas estão esgotados
    coitados

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rogério

      O teu comentário fez-me lembrar ISTO.
      Este post pelos vistos tornou-se um mar de memórias!


      Beijinhos lúcidos
      (^^)

      Eliminar
  9. Sem querer plagiar algo do que o Rui disse. As músicas das primeiras novelas fizeram furor, pela sua grande qualidade. Conjuntamente com grandes novelas, "Gabriela", "Casarão", "Roque Santeiro", "Tieta do Agreste", "Guerra dos Sexos", e depois já não me lembro de ter visto mais alguma. Fomos, nessa época, invadidos pela novela brasileira de qualidade.
    Depois duas grandes curtas séries que me lembre, "Avenida Paulista" e "Malú Mulher"... a partir daí, comecei a fugir de ver novelas !
    Quanto ao teu "post"... Excelente fotografia ! Uma mulher a recitar Dorival Caymmi, e uma das músicas mais bonitas do "Casarão", talvez para mim a segunda melhor novela brasileira, depois de "Roque Santeiro", interpretada pela minha "paixão brasileira... Morena (não gosto de Louras !), a Gal Costa. Uma intérprete que sempre admirei e adorei ouvir !!!

    Excelente publicação Afrodite !

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Ricardo

      Também gosto muito das interpretações de Gal Costa e esta provavelmente será uma das primeiras que conheci. Apesar de ser novinha quando esta telenovela passou cá no nosso país, lembro-me bem (e ainda hoje canto imensas vezes) canções como a FASCINAÇÃO da Elis Regina e outras, comouma que eu também gostava muito que era a NUVEM PASSAGEIRA.
      Estes dias têm sido para mim dias de recordar todas estas músicas deliciosas. Também vi todas essas telenovelas que referes, claro! Eu era na época seguidora atenta e até recortava das revistas artigos e compunha autênticos dossiers com informação sobre as personagens e actores. Na altura não havia Internet... hoje ninguém se incomoda em guardar informação porque se se quiser saber alguma coisa basta "Googlar"... et voilá! :))


      Beijinhos enciclopédicos
      (^^)

      Eliminar
  10. Todos possuímos um pouco de loucura!
    Quando amamos por vezes cometemos diversas loucuras, algumas saudáveis, outras!!!!
    Como o poeta também o amor.
    Gostei muito da imagem, também da musica.

    Beijinho querida e uma boa semana

    ResponderEliminar
  11. De são e de louco todos temos um pouco.
    Não é assim?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Não era de médico e de louco, todos temos um pouco?!?

    Adoro a música, que me recorda o Casarão, uma das primeiras novelas brasileiras que foi transmitida em Portugal. Mas, se bem me lembro, não cantada pela voz da Gal, que lhe dá uma sonoridade fabulosa.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui pesquisar, Té e é mesmo a Gal .

      "Fascinação" - Elis Regina
      "Latin Lover" - João Bosco
      "Menina do Mato" - Márcio Lott
      "Carolina" - Aquarius
      "Quibe Cru" - Chico Batera
      "Só Louco" - Gal Costa (tema de abertura)
      "Nuvem Passageira" - Hermes de Aquino
      "Coisas da Vida" - Rita Lee
      "Tangará" - Coral Som Livre
      "A Dor a Mais" - Francis Hime
      "Capricho" - Nara Leão
      "O Casarão" - Dori Caymmi
      "Retrato" - Sueli Costa

      Eliminar
  13. De sábio e de louco todos temos um pouco!! :-))

    Pobres daqueles que não tiverem um pouco de loucura...!!

    O Rui começou e eu acabo..." Talvez quem ria seja algum dia louco sem cura / Só quem não sente fala da gente...já percebi/ Que vão falando, também eu ando louco por ti..."

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  14. Há bastante tempo k não passava por aqui. Calhou hoje, Afrodite.
    Gosto desta loucura, a poesia, embora quem a escreva "sofra" bastante, pelo menos, falo por mim e não sou poeta. Somos atores/trizes, k desempenhamos vários papeis, nem sempre bem interpretados, nem compreendidos, mas creio k o ser humano, seja em que campo for, sente-se sempre insatisfeito.
    Gostei da canção, k não conhecia.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  15. Ao poeta tudo é permitido!

    Quem me dera ser poeta....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Além de louco, ... «O poeta é um fingidor. Finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.»... já dizia o "Outro" ! :)) ... e como é louco e fingidor, tudo lhe é permitido ! :))

      Eliminar
  16. Gosto muito desta música.

    ResponderEliminar
  17. Que a loucura nos seja a doença sã.
    É precisa...


    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Sou louco (enfim, nada de exageros) pela Gal Costa. Desde sempre! Oh meus deus...
    Adiante.
    Ser louco basta? Penso que é necessário mais do que isso, há como que uma obrigação de especificar a loucura sob pena de passarmos por malucos!
    Aqui chegado e relendo o que escrevi penso que o meu pensamento é completamente descabido. Uma maluquice!!!
    Afinal eu de poeta nada tenho e assim sendo resta reconhecer ser unicamente um louco, ou nem isso, somente um gajo aparvalhado que diz palermices.
    Deixo-te beijos e sorrisos (e alguma dose de loucura)

    ResponderEliminar
  19. Clamiga

    Diz o ditado que de médico e de louco todos temos um pouco

    Mas, para mim o fado da loucura é o máximo. Por isso aqui deixo a letra integral. A intérprete é a Lucília do Carmo, mãe do Carlos do Carmo...

    É loucura querer-te bem,
    Sou irmã da desventura
    Tinhas razão minha mãe

    É loucura adorar-te
    Estar cedente de ternura
    Sem mesmo poder beijar-te

    Chorai, chorai
    Guitarras da minha terra
    O vosso pranto encerra
    Minha vida amargurada

    E se é loucura
    Amar-te desta maneira
    Quer eu queira
    Quer não queira
    Não posso amar-te calada

    Hei-de ser
    Sombra tua
    Hei-de subir e descer
    Os degraus da tua rua

    Adorar-te
    Serei louca
    Mas a loucura é bem pouca
    Para o que tenho passado


    Mas, há mais quem o cante; até eu...

    Qjs

    ResponderEliminar
  20. ╰✿づ
    Passei para uma visitinha...às vezes ser louco é tudo o que resta!...
    Nada como um dia após o outro!...

    Bom fim de semana!
    Beijinhos.

    ╰╮✿
    ✿✿ه° ·.

    ResponderEliminar
  21. Olá Afrodite, só hoje reparei que publicaste um post :) boas notícias: que possamos continuar com um pouco de loucura, não podemos deixar que o cinzento tome conta dos nossos dias !
    muitas canções brasileiras invadiram o espaço e destacaram pela sensualidade :)
    beijinhos
    Angela

    ResponderEliminar
  22. Dois momentos para não esquecer mais, o poema e a canção.
    Unicos, perfeitos.

    ResponderEliminar
  23. Sã loucura, essa da poesia. :)

    ResponderEliminar