quinta-feira, 24 de abril de 2014

SE TU VIESSES VER-ME...






                   Se tu viesses ver-me hoje à tardinha, 
                   A essa hora dos mágicos cansaços, 
                   Quando a noite de manso se avizinha, 
                   E me prendesses toda nos teus braços... 

                   Quando me lembra: esse sabor que tinha 
                   A tua boca... o eco dos teus passos... 
                   O teu riso de fonte... os teus abraços... 
                   Os teus beijos... a tua mão na minha... 

                   Se tu viesses quando, linda e louca, 
                   Traça as linhas dulcíssimas dum beijo 
                   E é de seda vermelha e canta e ri 

                   E é como um cravo ao sol a minha boca... 
                   Quando os olhos se me cerram de desejo... 
                   E os meus braços se estendem para ti... 


                   Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"




a ouvir... 

40 comentários:

  1. tava a brincar com o cão a fazer-lhe festas, de repente no monitor vejo isto sai-me um valente foda-se!!!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Duckman

      :)
      Em frente ao cão até não faz mal... mas espero que tenhas tento na língua quando o JT esteja por perto.


      Beijinhos sem espanto
      (^^)

      Eliminar
    2. sou mau pai mas não tanto!

      Eliminar

    3. Tu não és mau pai... e fiquei triste por teres escrito isso.


      Beijinho amigo ♥

      Eliminar
  2. Respostas

    1. Briana

      Florbela escreveu coisas maravilhosas... e não é à toa que este é um dos seus sonetos mais conhecidos.


      Beijinhos minha linda
      (^^)

      Eliminar
  3. Se fosse só para te ver amiga, mas gosto da forma subtil como abordas a sexualidade, na realidade as mulheres esperam um tigre na cama, perdoa-me a expressão. E os homens esperam sempre uma deusa que os leve às nuvens...

    Beijinho sem segundas intenções

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. David

      E afinal concretizou-se... pois vieste visitar os jardins! :))
      Entendo a tua perspectiva e não posso dizer que discorde dela.

      Os teus beijinhos são sempre bem vindos.
      Recebe de volta beijinhos de amizade
      (^^)

      Eliminar
  4. Afro, apenas um senão neste post...
    Hoje deveria ser um cravo! ;)

    A Luta continua!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. A.A.

      Bem visto! Aceito o reparo...
      Mas a grande Florbela deu-me uma ajudinha para eu me safar do esquecimento pois, como bem diz a Janita mais ali em baixo, o CRAVO está bem à vista nos últimos versos do poema.


      Beijinhos de Abril
      (^^)

      Eliminar
  5. O vermelho fica sempre bem... E hoje, mais que nunca!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. mmm's

      Verdade minha querida, como concordo contigo!
      Mas acredita que só me lembrei da "coincidência" depois de ler o comentário acima do teu :)


      Beijinhos na cor certa!
      (^^)

      Eliminar
  6. Olá, Afro!

    Quando li, na minha lista de blogues, o título do teu post, já sabia que viria encontrar aqui este soneto da Florbela!
    Tens a rosa vermelha na imagem, mas o CRAVO está bem à vista, no último terceto...no sol da tua boca, quando os olhos se te cerram de desejo...lol.:))

    Beijinhos de Abril!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Janita

      É fácil de adivinhar pelo título... este soneto é muito conhecido por ser muito belo!
      Por acaso gosto mais de rosas do que de cravos... mas gosto da cor... se forem vermelhos! :)
      Curioso... há cravos de tantas cores... mas o normal é associarmos-lhes a que é símbolo de Abril!


      Beijinhos LIVRES e com vontade de te abraçar
      (^^)

      Eliminar
  7. Respostas

    1. Emiaj

      Olha quem veio colher flores aos meus Jardins...
      São rosas senhor, são rosas que trago no meu regaço! :))


      Bom ver-te por aqui meu querido!
      Beijinhos rubros
      (^^)

      Eliminar
  8. Perfeito!
    Florbela e Sofia ambas fantásticas.
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Papoila!!

      Que bom ver-te aqui... :))
      Eu ando sem grande tempo para andar por aqui... mas melhores dias virão!


      Beijinhos com saudades
      (^^)

      Eliminar
    2. Obrigada! Também tenho andado um pouco ausente.
      xx

      Eliminar
  9. Que revolução mais sexy!!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Pedro

      Tu tens sempre as palavras mais certas!!
      :)))


      Beijinhos e Bom Fim de Semana
      (^^)

      Eliminar
  10. Só li o tìtulo. Carreguei e sem ver mais desfiei o poema mentalmente. Há tanto tempo que não o fazia :-)
    Adoro F. Espanca. Um beijo revolucionário!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Pusinko, minha flor!!

      Conheço este poema há tanto tempo, leio-o imensas vezes... mas não o sei dizer de cor!
      Tenho ideia que já me tinhas contado (em tempos idos) deste teu gosto tão igual ao meu! :)

      Quando vens cá? Sei que hoje é um dia especial para ti... mas em Maio há outro dia ainda mais importante! Estarás por cá nessa altura? Se sim, vê lá se avisas ok?


      Beijos encomendados
      (^^)

      Eliminar
    2. Olá :)
      Não tinha visto, não. Este ano ainda não decidi o que faço. Devo estar um fim de semana em Portugal mas tenho outros assuntos em andamento e não sei bem como faço. Se calharem apenas uns dias nem vale a pena avisar porque o tempo não estica. Caso consiga mais dias, pode dar para um café :)
      Sim, Florbela, uma mulher sempre na moda. Gosto tanto dela!

      Beijinhos

      Eliminar

    3. Got it!
      Fico a torcer para que o tempo estique... :))

      Eliminar
  11. Uma mulher à frente do seu tempo!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rosa

      Exactamente... e também ela uma revolucionária.
      Pena a sua luz se ter apagado tão prematuramente!


      Beijinhos intemporais
      (^^)


      Eliminar
  12. Quando a Charneca, está em Flor, está tudo perdido!! :DDDDDDDDDDDDDDD

    Beijinhosssssssssss****************

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. S.O.G.

      hehehe
      Agora estiveste bem... :)))


      Beijinhos em flor!
      (^^)

      Eliminar
  13. Um dos poemas que gosto muito, eu gosto muito de ler Florbela.

    Desculpa o meu afastamento, mas para tudo existe um motivo.

    Bom domingo querida

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Querida Adélia

      Os amigos não se afastam... porque os trazemos sempre no coração.


      Um xi-♥ bem forte
      (^^)

      Eliminar
  14. Se fosse ver-te num tempo
    que pequeno se adivinha
    fosse manhã ou noitinha
    Que bom seria o momento
    Pois tua rosa era minha!

    Mas não, isso não foi possível
    e deleito-me no teu jardim
    Afrodite que és sensível...
    deixas contudo em mim
    teu perfume previsível!

    E neste momento de Abril
    onde não posso chegar,
    Sejas rosa ou sejas cravo
    das flores seria eu escravo
    e em tua cama de pétalas
    farias meu aconchegar!

    Bjinho Afrodite

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. "Maria"

      Lindo!!
      Conseguiste ofuscar a beleza do soneto da Florbela :)
      Não é à toa que sou tua fã confessa... sou e serei... sempre!


      Beijinhos perfumados
      (^^)

      Eliminar
  15. Pétala a pétala se desfolha a amada para o seu amante...

    Beijinhos Marianos, Afroditezinha! :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria

      Tão verdade!!!!


      Beijos desfolhados
      (^^)

      Eliminar
  16. Florbela é especial na forma como canta o amor.
    Este poema é um verdadeiro hino|

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Manuel

      Concordo contigo em género, número e grau!!


      Beijinhos poéticos
      (^^)

      Eliminar
  17. Ao tempo que não lia este poema....gostei muito de o reler agora...é eterno!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria

      É essa uma das características da poesia... é ser sempre actual e eterna.


      Um beijo e um forte abraço em ti
      (^^)

      Eliminar