domingo, 8 de dezembro de 2013

VERDADES ÍNTIMAS...




Foto da Net



«Quando me deito contigo
respiro apenas pela pele.

E digo-te tudo
sem uma única palavra.»


Joaquim Pessoa, in "Guardar o Fogo".





a ouvir... 

48 comentários:

  1. Cara Amiga Afrodite!
    Como seria auspicioso se sempre fosse assim.
    Caloroso abraço! Saudações completas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Querido Professor João Paulo

      Não é necessário que seja sempre assim... o uso das palavras na intimidade pode também ser deveras interessante.


      Beijinhos e abraços saudosos (para encerrar este período de relativo afastamento destas "lides blogosféricas")
      (^^)

      Eliminar
  2. Visão suprema, a de um seio feito cacho de maduras uvas, ao alcance de uma boca esfomeada.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Porfírio

      Curioso teres referido isso... não tinha tido essa perspectiva ao olhar a imagem... mas tens razão na tua apreciação.
      Quando a escolhi foi por me fazer passar um sentimento de intimidade, tão necessária entre dois seres que que se amam e fazem do seu amor diálogo sem palavras.


      Um beijinho e obrigada por mais um enriquecedor comentário
      (^^)

      Eliminar
  3. O tacto é como o silêncio...fala!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Elisa

      Ora nem mais... e fala por todos os poros...


      Beijinhos tacteados nas tuas mãos
      (^^)

      Eliminar
  4. Deusamiga

    Venho hoje cá por dois motivos, a saber:

    A) Conheço pessoalmente o Joaquim Pessoa e até já trabalhámos os dois numa ou duas (ou três) ocasião/ões. Acho-o magnífico, multifacetado e, como poeta é um espanto! Estas quatro linhas esgotam o tema; poizé...

    B) Tenho vindo calma e pacientemente a esperar que me concedesses uma "dádiva" visitando a Travessa, aliás como faço aqui. No entanto, de tua visita - nem pó. Assim, porque não mereço ser assim tratado e esta a minha opinião que penso ter razão de... ter (nunca te insultei, nunca te ofendi, nunca te ignorei) esta será a última vez que aqui venho, pois já tenho idade para ser, ao menos, informado de que estou a incomodar.

    Bem ao contrário, aguentei a pé firma afirmações que me fizeste publicamente, ou seja, no teu blogue, sobre a minha impaciência, a minha obsessão de ter resultados, a minha parvoeira (a palavra é minha e sei porque a utilizo), enfim, o meu narcisismo (ver parênteses anterior) em difundir a minha Travessa.

    Não me ofendi, mas guardei. Aos 72 anos muito vividos por mares e mundos, a escrever, quiçá baboseiras, mas mais vale escrevê-las do que não escrever nada, não aceito muito bem que as/os Amigas/os a quem dispenso a minha amizade me desprezem. Podem criticar-me, podem ignorar-me, podem, até, insultar-me. Se achar que têm razão - agradeço; se achar que não a têm - afasto-me.

    E agora, exactamente quando estou, estamos, a Raquel e eu, a preparar as nossas Bodas de Oiro que vão acontecer no dia 26 deste mês - e de que comecei a dar conta na Travessa - no intervalo dos trabalhos de preparação duma modesta festa, que são muitos aliás, aproveito para te dar conhecimento da minha decisão e desejar-te toda a sorte do Mundo

    Henrique Antunes Ferreira

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Caro Henrique

      Vamos então por partes:

      A) Fico satisfeita por saber que conheces Joaquim Pessoa, o poeta e o homem. São privilégios como esse que eu nunca terei por ser uma pessoa anónima neste pequeno e ao mesmo tempo enorme Portugal.

      B) Quanto ao teu desabafo, devo dizer que poderás ter em parte alguma razão de te sentires desapontado pelas minhas parcas visitas à Travessa. Não quero e não vou repetir o que te disse há uns meses AQUI e AQUI pois pelos vistos não estás esquecido da nossa conversa. Mas como disse atrás, a tua razão é apenas em parte porque nunca te ignorei, antes pelo contrário.
      Das minhas visitas à Travessa poucas são as vezes que deixo comentário, isso é verdade, mas vou estando na medida do possível (e do meu pouco tempo) informada das tuas publicações e, neste caso em concreto, do grande e importante momento festivo que se aproxima. A propósito dele já tive oportunidade de, por mail, te dar os parabéns e desejar as melhores bençãos.

      Talvez não tenhas reparado no COMENTÁRIO que te deixei lá na TRAVESSA a desejar boas férias no post em que anunciaste esse período de descanso e nos deste conta de todos os momentos festivos deste mês de Dezembro. E digo que não deves ter visto pois nesse comentário dei-te conhecimento que tinha sido publicado o SELO com te agraciava a tua presença aqui nos Jardins.
      Posto isso, acho que deves pensar melhor antes de me "acusar" de desprezo.


      Desejo-te tudo de bom e muitos momentos de felicidade vividos com saúde junto da tua bela esposa Raquel.

      Eliminar
  5. A linguagem da pele é universal...

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. mmm's

      E por isso não tem barreiras, não necessita de intérpretes ou de legendas por ser o que referiste: universal!
      Assim fosse o amor e o entendimento entre os povos!


      Beijinhos personalizados
      (^^)

      Eliminar
  6. Franqueio-te
    Ondulante
    Gemes
    Ofegante

    Beijinhos Marianos, Afrodite! :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria Eu

      Lembras-me que ainda esta semana devo publicar mais um dos meus acrósticos que tanto prazer me dá construir...

      Beijinhos de fogo em ti
      (^^)

      Eliminar
  7. Tanto se pode dizer dizer sem palavras e tão pouco se diz com falatórios inúteis...

    Boa semana.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria do Sol

      Exactamente... e olha que é o que mais grassa por aí!


      Boa semana minha linda, obrigada.
      Beijinhos necessários
      (^^)

      Eliminar
  8. Respostas

    1. Cantinho

      Na mouche! :))


      Beijinhos em silêncio
      (^^)

      Eliminar
  9. Deusamiga

    Quando erro (normalmente por falta de atenção ou mesmo por ignorância, acintosamente não) dou a mão à palmatória: é o caso num aspecto particular. Realmente não me tinha apercebido do teu comentário quando parti para uns dias em São Pedro do Sul. Já fiz o meu acto de contrição. E já respondi lá na Travessa.

    Deixa-me que te diga que no restante continuo um tanto desconfiado, o que só passará quando esclarecer a estória do selinho - e recebê-lo. Não sei como proceder em tão espinhoso assunto. Mas, não quero deixar de te reafirmar que não gosto de que me pisem os calos - que, aliás, não tenho... De qualquer modo enterrei o machado de guerra...

    Qjs

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Henrique

      Assuntos esclarecidos, não se fala mais deles!
      Mas não precisas de estar desconfiado em relação a nada; o selo personalizado, assim como o post que te dediquei, foi feito com o mesmo carinho que me merecem todos os comentadores e amigos aqui dos Jardins. Foi a maneira que encontrei de comemorar o 1º aniversário deste espaço que não é só meu mas de todos os que o visitam.

      Eliminar
  10. Quando se consegue dizer tudo sem uma unica palavra, há um entendimento perfeito!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Ulisses

      É verdade sim... o que não é para todos!


      Um beijinho sem mais palavras
      (^^)

      Eliminar
  11. Respostas

    1. Observador

      Obrigado meu querido.
      A tua apreciação vem provar uma coisa que sempre achei: as coisas simples são sempre as mais belas.


      Beijinhos simples em ti
      (^^)

      Eliminar
  12. Gostei!
    Há ocasiões em que o silêncio vale ouro.
    Para além de gostar muito da poesia de Joaquim Pessoa, adorei a música...e tudo!:)

    Beijinhos silenciosos e amigos:))

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Janita

      Há sim, há momentos assim.
      O que não é agora o caso... pois quero dizer-te que estou sempre disponível para ti e de viva voz. Sabes porque te digo isto... e que podes contar com a minha força.


      Beijinhos e um daqueles abraços longos!
      (^^)

      (ah... esquecia-me de ti dizer, a propósito da música, para consultares a etiqueta que diz Pat Metheny no blog do Ricardo Santos... pois é lá que vou procurar boa música)

      Eliminar
  13. Começo por comentar a foto.
    É óbvio que sabem aritmética! percebe-se sem sombra de dúvida uma contagem crescente, que irá neste momento praí em 59, 60, por aí...
    Depois o Joaquim. Também faz o favor de ser meu amigo.
    Depois essa coisa de respirar pela pele...
    (será que se transforma em príncipe?) :)
    Ah! depois há o silêncio. E quantas vezes o silêncio é tão terno e eloquente...

    Jinhos bons!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Leão

      Não consegui sustentar uma gargalhada! Sapo? pois... é verde e tudo! :))))
      Quanto ao autor das belas palavras, ainda conheço pouco da sua obra... mas vou conhecendo aos pouquinhos! Tu és um homem de sorte...
      Ah... e também sabes aritmética! Será que ainda te lembras da tabuada?! :)


      Beijinhos a contar pelos dedos
      (^^)

      Eliminar
    2. Óh pá, da tabuada já só me lembro da música:
      na,na,na -na; na, na,na -na; na, na, na -na! :))))))))))))))))))))

      Beijo tabuo-musicais! :))

      Eliminar

    3. ahahahahaha

      O que eu já me ri com o «na, na, na - na!»
      É que eu ia perguntar-te isso mesmo... se ainda te lembravas da tabuada ou se só sabias a música!! hehehe


      Beijinhos ritmados
      (^^)

      Eliminar
    4. Mas também sei a tabuada, ãhn!
      Bom...a do 1 e a do 10, pronto! :)))

      (por acaso, modéstia à parte, até tenho um excelente raciocínio lógico,
      portanto a tabuada é-me de fácil execução, bem como aquilo a que chamávamos de "contas de cabeça") ;)

      Jokas!

      Eliminar
  14. Mais um "testemunho" de que as palavras não são tão necessárias como se possa pensar ! :))
    Há momentos, em que são "imprescindíveis" (que completam e preenchem um momento), mas há outros em que o "silêncio" fala mais alto que elas !

    Beijinhos, sem palavras barulhentas, ... tchiiiuuuuu ! :)))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rui

      Curioso como quando estava a escolher o poema para publicar me lembrei do tema musical "In a manner of speaking", com interpretação dos Nouvelle Vague que publiquei há umas semanas atrás. Seria o tema ideal para juntar às palavras de Joaquim pessoa... e só não o fiz por ele ainda ter passado aqui há tão pouco tempo!

      Quanto às TUAS palavras, subscrevo todas.


      Beijinhos murmurados
      (^^)

      Eliminar
  15. E como é bom dizer isso tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Diana

      Muito bom mesmo! O entendimento é essencial entre os amantes... e não só... é necessário entre toda a humanidade.


      Beijinhos universais
      (^^)

      Eliminar
  16. E há tanto para se dizer sem palavras...Assim haja entendimento!
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Tio

      O entendimento é uma aprendizagem... afinal ninguém nasce ensinado! E os momentos de descoberta são deliciosos... imperdíveis!!...


      Beijinhos aprendizes
      (^^)

      Eliminar
  17. Para quê as palavras, se a linguagem da pele as conhece todas? :)) e, sem me contradizer, também há espaço para elas....

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. JP

      Concordo! Pode parecer uma contradição mas não é. Porque repara, se tu disseres que gostas muito de comer peixe isso não invalida que adores comer carne! :)))


      Beijinhos vegetarianos
      (^^)

      Eliminar
  18. Magnífica partilha...obrigada!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria

      Sempre às ordens :D
      As coisas lindas são para se difundir!


      Beijinhos em canal aberto
      (^^)

      Eliminar
  19. O silêncio é, muitas vezes, mais significativo do que as palavras.
    Beijinho em silêncio

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Carlos

      Por vezes é... e olha que nem é por uma questão de preguiça ou porque não queiramos gastar as palavras, como Eugénio de Andrade escreveu!


      Beijinhos sem dizer adeus
      (^^)

      Eliminar
  20. A linguagem dos corpos dispensa quaisquer palavras e é perfeitamente inesquecível !.
    A música é Metheny e também não precisa de palavras, é soberba !
    Excelente "post" Afrodite. És uma pessoa dotada de um belíssimo bom gosto, nas fotos, nas palavras e na música !

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Ricardo

      Agora quem ficou sem palavras fui eu!
      Obrigada... :)


      Beijinhos "Methenizados"
      (^^)

      Eliminar
  21. Posso "roubar"o comentário do Ricardo Santos?
    Já gamei!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Pedro

      Fizeste-me dar uma gargalhada deliciosa!
      És um porreiro páh!! Gosto muito de ti!


      Beijinhos
      (^^)

      Eliminar
  22. Muito bonito... e como adoro Fernando Pessoa!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. O afectado do quadril

      Olá distraído! :D
      (posso tratar-te por tu?)

      Eu também gosto muito de ler Fernando Pessoa... mas o "Pessoa" aqui referido é o Joaquim... poeta contemporâneo e artista plástico português.


      Bem vindo aos meus Jardins
      (^^)

      Eliminar