quarta-feira, 20 de novembro de 2013

SEDE DE TI...



Foto da Net




        Vem,
        Quero sentir o teu afecto
        Tua ternura
        Sentir o teu calor e o teu perfume...

        Tu és Amor, meu menu completo
        Minha loucura
        Que me faz esquecer a dor e o queixume.


        Vem,
        Traz-me de presente os teus dons
        Tuas delícias
        Oferendas únicas dignas de rainhas...

        Oferece-me teus beijos bons
        Tuas carícias
        Entrelaçando mãos, tuas e minhas.


        Vem,
        Dá-me tudo aquilo que anseio
        O teu sorriso
        Vem povoar o meu corpo com os teus dedos...

        Vem acariciar-me ao de leve o seio
        Meu ventre liso
        E descobrir um a um os meus segredos.


        Vem,
        Vem matar a minha sede de Ti
        Do teu sabor
        Teu corpo encostado ao meu me enlouquece...

        Ao romper d'aurora nele me perdi
        No teu calor
        Espero mais um dia que amanhece.





a ouvir... 


48 comentários:

  1. Irrepreensível !!! ... Belíssimo poema ! ... Se é que ainda tinhas dúvidas sobre o teu talento para a poesia, esquece-as e vai em frente, porque é impossível melhor que isto, minha Querida Amiga !
    Gostaria de enaltecer na medida justa este teu poema, mas fiquei sem palavras.
    Além da "Simpatia" és talentosa !!!

    Ah! ... e o acompanhamento musical, verdadeiramente "enquadrado" !
    Os meus sinceros PARABÉNS !

    Um Beijo, ... sem palavras !
    .

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rui

      És sempre o mesmo exagerado... :D
      Este poema foi o meu primeiro ensaio, o primeiro que escrevi... já tem por isso um tempinho uma vez que foi escrito em Janeiro de 2011.

      Este texto, tal como outros ensaios que por aqui tenho publicado, fui buscá-lo "à gaveta".
      Precisava de voltar a tentar escrever... mas as coisas não me saem quando quero... mas apenas quando a inspiração "bate" forte.

      Obrigada pelas tuas sempre encorajadoras palavras!
      És um amigo muito querido.


      Beijinhos agradecidos
      (^^)

      Eliminar
    2. Não sabia que não era actual, mas isso ainda reforça mais o que eu escrevi ! ... Porquê não escreves mais ? Reafirmo que está irrepreensível ! ... Fiquei sem palavras !!!
      :))) ... Tenho que ir à tua gaveta ! rsrsrs ... Só te conheço há um ano ! :)))))

      Beijinhos .... ! :)))
      .

      Eliminar

    3. Sim é verdade... mas tem sido um ano fantástico! :)

      Prometo que vou tentar voltar a escrever... (tenho um conto na forja... hehehe) e de vez em quando também trago mais qualquer coisa lá dos perdidos e achados.


      Beijinhos prometidos
      (^^)

      Eliminar
  2. Quem me dera sentir algo assim. Cara Afrodite, és mestre!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Diana

      Dá tempo ao tempo, não tenhas pressa de viver tudo de uma vez.

      Há coisas (sentimentos) que, para falarmos delas(es), temos de as(os) viver primeiro.
      Depois é uma questão de florear mais ou menos a escrita, usar mais ou menos metáforas, de decidir construir a rima assim ou assado...
      Seja qual for o caminho, é sempre a nossa impressão digital que fica naquilo que escrevemos.


      Obrigada!
      Beijinhos com carinho
      (^^)

      Eliminar
  3. Eu não ouvi a música mas gostei do poema!
    Espero que a sede seja apenas uma metáfora! :)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rosinha

      Claro que sim! Mas há metáforas tão deliciosas... :))
      A música ouve quando puderes... é o tema "Roxanne's Veil, numa parceria de Vangelis com a Vanessa Mae. É muito lindo este tema.


      Beijinhos ao som de violinos
      (^^)

      Eliminar
  4. ...qualquer dia ainda te vejo na galeria de autores da minha editora... LOL

    BJ

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Ulisses

      LOL mesmo!! :))
      Mas pensando melhor... metes-me lá uma cunha?
      (just joking!!)


      Beijinhos sem favores
      (^^)

      Eliminar
  5. Parabéns lindíssimo poema! Lindo blog amei.
    Já estou a seguir.
    Boa tarde.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Obrigada Nelma Ladeira pelas simpáticas palavras.
      Tudo de bom.

      (^^)


      Eliminar
  6. Respostas

    1. SinneR

      Com pouco consegue dizer-se muito. E nisso és exímio.


      Beijos mudos
      (^^)

      Eliminar
  7. Bem, fiquei sem palavras!
    Belo poema!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Manuel

      Não podes ficar sem palavras... porque precisas delas para nos deliciares com os teus contos lá "Na Volta do Tempo".
      Obrigada pela tua presença.


      Beijinhos numa só palavra
      (^^)

      Eliminar
  8. Muito bom.
    Saudades!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Cantinho

      Sei bem a que saudades te referes... mas sabes que tens bom remédio, não sabes??


      Beijinhos encorajadores.
      (^^)

      Eliminar
  9. Muito bom! E a música também é excelente
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Tio

      Esta música é já uma velha amiga... não me canso de a ouvir!
      Acho que se me tirassem a possibilidade de ouvir boa música, a minha alma asfixiava.


      Beijinhos de pulmões cheios de ar
      (^^)

      Eliminar
  10. Olá,
    Poema contagiante que ilumina a imaginação.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. António

      Ainda bem que neste caso o contágio não é sinónimo de algo desagradável mas algo que transmite prazer. Para mim a poesia revelou-se num prazer com tanto ainda para explorar.


      Beijinhos com imaginação.
      (^^)

      Eliminar
  11. Belo poema. Fiquei sedento de ler outros mais da tua autoria.
    Beijinhos sedentos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Carlos

      Terás oportunidade de o fazer sim.Uns que trarei aqui revisitados... outros que irei buscar à "gaveta"... e outros que, se a pena me ajudar, ainda escreverei para memória futura.
      Obrigada pela força querido amigo.


      Beijinhos d'água fresca
      (^^)

      Eliminar
  12. Uma sede contagiante!

    Vou dar de beber à "sede"...

    Brilhante!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Elisa

      Esta é uma sede que nunca está definitivamente saciada... e felizmente que assim é! :))
      Obrigada querida amiga, prezo imenso as tuas palavras.


      Beijinhos num brinde a ti
      (^^)

      Eliminar
  13. Só um comentário - UAU!!!!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Pedro

      Obrigada meu querido, deixaste-me com um sorriso enorme! :)


      Beijinhos para ti também
      (^^)

      Eliminar
  14. Pedindo antecipadamente desculpas, quando escreveste, lá no fundo,
    "poema de minha autoria", de imediato me lembrei de "O Pátio das Cantigas",
    onde a determinada altura, numa sessão de fados, o músico apresenta o Fado do Estudante,
    dizendo "e agora, com letra minha e música do meu mano"*... :)))

    Excelente!
    Beijo matinal!


    *se não for d'"O Pátio das Cantigas", será doutro qualquer filme, que a minha memória, óh... :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leão

      hehehe
      A ser o Fado do Estudante, será mais provável ser do filme "A canção de Lisboa"!
      Adoro os filmes desta época e volta e meia lá ando eu pelo Youtube a recordar algumas das passagens mais marcantes e divertidas.


      Beijinhos divertidos (e agradecidos)
      (^^)

      Eliminar
    2. Éh pá...
      Se calhar tens razão quanto ao filme, eu acho que os misturo todos!
      (só o Leão da Estrela é que não!!!!) eheh

      Beijinhos cinéfilos :))

      Eliminar

    3. Ora pois está claro!!
      "O Leão da Estrela" deve ser, destes filmes todos, o que mais vezes vi e aquele que mais falas sei de cor. A personagem de António Silva nesse filme é impagável!!! Quando ele começa a cravar charutos e dinheiro ao "amigo Barata"... é do melhor!!!
      De chorar a rir!!


      Beijinhos em tons de verde e branco
      (^^)

      Eliminar
    4. http://www.youtube.com/watch?v=OkDozgiS86E

      O Silva e o Acúrcio.

      Saudações Leoninas! ;)

      Eliminar

    5. "Ah Filipinho!!"
      heheheh

      O elenco era todo de luxo.
      António Silva, Óscar Acúrcio, Artur Agostinho, Laura Alves, Milú, Curado Ribeiro...

      Um filme para ver e rever... e rever...

      Eliminar
  15. Ai das imaculadas deusas isentas de humanas fraquezas, quedadas esquecidas a um canto do Olimpo.
    Mas não tu Afrodite, como mostra este melódico e cinzelado grito poético,
    Brotado das tuas entranhas avassaladas pelo desejo,
    Ecoado nos ares em noite de lua-cheia,
    Que gosta de inspirar os poetas e iluminar os solitários,
    Este que te ouve,
    Oferece-te um longo e apertado abraçado.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Porfírio

      Até levei um abanão com este "melódico e cinzelado grito poético"! :D
      O poeta aqui és tu... eu sou uma mera aprendiz.

      Bem vindo aos meus Jardins...
      (^^)

      Eliminar
  16. Ultimamente, sempre que aqui venho lembro através das tuas palavras, que transbordam sensualidade, a nossa querida Malena. Saudades!
    bji, querida

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Nina

      Sei bem do que falas... mas aquela teimosa está intransigente...!
      Não me posso esquecer que foi através do blogue dela que te conheci, a long long time ago! :))


      Beijinhos mãe coragem!
      Gosto-te
      (^^)

      Eliminar
  17. Chamaste-em darlingue? Estou aqui o que queres que faça?
    kis .=)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Gi

      Chegaste em boa hora porque vou pôr uma caneca de água a ferver para fazer um chá de rooibos vermelhos (o meu chá favorito) e podias fazer-me companhia!
      Aceitas? Se sim puxa daí de uma cadeira e "bora lá" colocar as fofocas em dia! :))))


      Beijinhos ao vapor
      (^^)

      Eliminar
  18. Cara Amiga Afrodite!
    Que deleite inefável ler o que sua maravilhosa verve de poeta sensibilíssima nos brinda!
    Caloroso abraço! Saudações poéticas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento

    PS - Envio-lhe dois mimos:
    http://www.youtube.com/watch?v=m3ypllcNI-g

    http://www.youtube.com/watch?v=NKR2n-G-wdM

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Prof. João Paulo

      Aceito sempre de bom grado os mimos que aqui me deixa pois se nuns casos me delicio com algo que recordo com satisfação (como o caso deste tema de Barry Manilow que aprecio), noutros aprendo sempre mais algo de novo e enriqueço os meus conhecimentos. Foi o que se passou com o poema de Cecília Meireles pois confesso que conheço o nome da grande poetisa mas muito pouco da sua obra.

      Vou ouvir de novo e com mais atenção.
      Beijinhos atenciosos
      (^^)

      Eliminar
  19. Respostas

    1. Pedro

      Espero que o teu FDS tenha sido excelente.
      O meu foi caseiro... mas bom e em harmonia.


      Beijinhos Meu Querido
      (^^)

      Eliminar
  20. Lindo poema,bem sensual adorei.
    Boa tarde beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Mais uma vez, muito obrigada Nelma
      Uma excelente semana para ti
      (^^)

      Eliminar
  21. Poesia sensual. Gostei.
    Bom fim de semana,
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria do Sol

      Obrigada!
      Não venho a tempo para te desejar bom fim de semana mas muito a tempo para te deixar votos de uma fantástica semana!! Aproveita o sol lindo!! :))


      Beijinhos radiosos
      (^^)

      Eliminar