segunda-feira, 2 de setembro de 2013

PENSAMENTOS À SOLTA...





«A distância faz ao Amor aquilo que o vento faz ao fogo:
apaga o pequeno, inflama o grande».

Roger de Bussy-Rabutin


34 comentários:

  1. Tão giro... essas dissertações sobre o tal de amor. Mas acho que tem lógica em relação às pessoas que nos marcaram, às grande fodas que demos!

    As grandes serão inflamadas e as fraquinhas desvanecem... por vezes era dispensável inflamar a saudade!! ;)

    Bjooooooooooooooooooooo

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. S.O.G.

      "O tal de Amor" como lhe chamas pode até ser platónico e nem haver sexo pelo meio. Não sei a que tipo de Amor Roger de Bussy-Rabutin se referiria... mas cada um lhe dará a interpretação que quiser.


      Beijinhos reais
      (^^)

      Eliminar
    2. (é o que dá transcrevermos citações isoladas e descontextualizadas, nunca sabemos a que o autor se referia... :p)

      Claro que pode ser platónico. Nem todas as pessoas que nos marcam prá vida, algum dia lhes tocámos. Olha o Elvis!? nunca lhe toquei nem no tempo, nem no espaço e este marcou-me.

      :)

      Beijooossssss****

      Eliminar

    3. E quem te disse a ti que a citação é descontextualizada? O contexto sou eu que o dou já que quem está a fazer a citação aqui sou eu!! :P

      Tu queres é música... e a prova é que até o Elvis foi chamado à baila! hehehe


      Eliminar
  2. E eu tendo em concordar com ele...

    Jinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Leão

      Eu também... daí ter escolhido esta citação que conheço há imensos anos e que a vida me mostrou ser verdadeira.


      Beijinhos à distância
      (^^)

      Eliminar
    2. E pra mal dos meus pecados,
      também a mim me está a mostrar...

      Eliminar

    3. Não sei o que te diga... mas envio-te um beijinho sem pecado.

      Eliminar
  3. Cara confrade Afrodite!
    A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, realmente é insaciável, porque agora deseja - com sofreguidão - estar no lugar da moçoila, para se derreter nos braços do Adonis.
    Caloroso abraço! Saudações desejosas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Professor

      Lá está... mais um pecado para a colecção... essa lambisgoia cobiça tudo o que é Adónis!!
      Insaciável mesmo!! (lol)


      Beijinhos generosos
      (^^)

      Eliminar
  4. Olá,
    Um amor distante nunca deixa de ser um amor bastante sentido, é um amor presente no pensamento, é um amor lindo, muito lindo, que não se vê ao perto.


    ag

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá António

      Há quem defenda que distância empola os sentimentos...

      Ainda agora com a diversidade dos meios de comunicação entre as pessoas, as coisas estão mais facilitadas... mas lembro-me bem das cartas que escrevi e recebi do meu Amor quando ele estava na tropa! Naquela altura, telefonemas era só muito de vez em quando!


      Beijinhos sem GPS
      (^^)



      Eliminar
    2. Olá,
      Sua lembrança é a prova de um amor sentido,
      Tão sentido que viveu e vive o amor que continua a ser permanente.

      ag

      Eliminar
  5. Gostava de ter uma conversa com esse tal Roger de Bussy-Rabutin.
    Se tivesse vivido no tempo dele, ai levava comigo, levava.

    Alguém no séculi XVII, principalmente francês, batia bem da bola?
    :)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Observador

      E o que lhe dizias, pode-se saber?
      Olha que daqui a uns séculos, se o mundo não estoirar entretanto, quando os vindouros olharem para o princípio deste milénio hão-de dizer boas coisas de nós!!


      Bisous mon cher
      (^^)


      Eliminar
  6. Concordo a 100% com a citação, se bem que não saiba quem é esse Roger.... :)

    No caso da foto, parece mesmo tratar-se de Amor inflamado! :)))

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Teté

      Roger de Bussy-Rabutin, segundo a Wikipédia, foi um escritor de memórias que viveu em França em pleno século XVII.
      Quanto à foto... está aqui um pouco a contragosto... já que não encontrei "a" foto ideal.


      Beijinhos matinais
      (^^)

      Eliminar
  7. Que belo jacuzzi...

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. David

      Parece-me um bocado pequeno para duas pessoas... a menina quase se queimou nas velas! :)


      Beijinhos a cheirar a cera ardida
      (^^)

      Eliminar
  8. http://www.youtube.com/watch?v=NGaV2A6o0IM

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Ricardo

      O tema dos Doors cai aqui que nem ginjas!
      Tu nunca dormes em serviço... hehehe


      Beijinhos bem acordados
      (^^)


      Eliminar
  9. Excelente frase! É bem verdade!

    O jacuzzi também não está nada mal....

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Graça

      Verdade sim, uma "lapaliçada" e desta vez a citação nem é de La Palice!!
      O jacuzzi ficou bonito com as velas à volta! Algo fácil de fazer nas nossas casas para ajudar ao relaxamento! :)


      Beijinhos relaxados
      (^^)

      Eliminar
  10. É muito verdade! essa coisa do long da vista, longe do coração, só se aplica aos pequenos amores...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Carlos

      Estamos em sintonia porque ontem estive quase para escrever isso mesmo num comentário mais acima... :)


      Beijinhos em frequência modulada
      (^^)

      Eliminar
    2. Ontem esqueci-me de responder à pergunta que me fizeste sobre os jacarés do rio Sepik. Parece que há, sim, mas não os vi. Pior do que isso é que ao longo do rio existem aldeamentos de tribos antropófagas. Nada que não se resolva contratando um guia experiente, como eu fiz!
      Beijinhos famintos

      Eliminar

    3. Carlos

      Fónix!! Tu nem me fales disso que tenho traumas de infância com histórias que eu ouvia contar sobre povos antropófagos!
      Desculpa-me o uso do vernáculo... mas apetece-me dizer... "ah homem de tomates!"


      Beijinhos sem traumas
      (^^)

      Eliminar
  11. A foto é muito apimentada.
    O texto muito melado.
    Uma combinação interessante.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Pedro

      Concordo com a tua percepção. E não, desta vez não fiquei satisfeita com a combinação, como já disse mais acima à Graça.
      Não fazes ideia o tempo que gastei ontem à procura da foto ideal para a frase citada... mas não encontrei o que idealizava... e contentei-me com esta! Mas digo-te, não o volto a fazer!... estava mesmo a pensar mudá-la mas tarde, mas com os comentários já escritos sobre a foto (lol) agora já não posso!! :))


      Beijinhos sem mais comentários
      (^^)

      Eliminar
  12. A ideia da frase é muito interessante, mesmo tendo vindo a perder força no decurso dos séculos.
    Mas o que me faz sorrir (porque me sinto assim com os meus semelhantes), é o facto da Afrodite se ter misturado com os vulgares mortais, numa imagem de uma cena fotográfica, que é um cliché, típica do imaginário feminino, para representar uma cena de amor, neste caso, entre uma mulher e um homem.
    Ora, até me ajudarem a encontrar o contrário, continuo convencido de que sexo e contorcionismo ligam muito pouco, apenas o necessário para as pessoas se ajeitarem.
    Também essa história das banheiras, jacuzzis, piscinas e poças de água, apesar de reconhecer que fazem falta ao currículo, não deixam de serem locais desconfortáveis que não acrescentam nada à essência da coisa, só distraem do essencial.
    Mas o ambiente seráfico e fúnebre das velinhas, santo Deus! E logo a toda à volta!? Só se forem para impedir que o cavalheiro, com medo de se queimar, fuja.
    Ou então para entrar numa daquelas cenas do filme "Matador" do Almodôvar.
    Aproveito ainda para chamar a atenção para um pormenor, que pode ser importante, em jeito de conselho prático, a quem possa ser útil. É que tanta velinha a arder queima muito oxigénio na zona de trabalhos, e contribuir dessa forma para uma eventual precoce falta de ar do cavalheiro em esforço.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá Rufino

      Se leres alguns dos comentários anteriores e as minhas respostas verás que já aqui falei que este post correu mal! A foto foi um "fail" completo!
      Por isso aceito a tua apreciação sem sequer "espernear" ou argumentar :)

      Gosto de "testamentos" (comentários longos)... por isso este deixou-me a sorrir!


      Beijinhos bem oxigenados
      (^^)

      Eliminar
  13. E chegando a hora de matar as saudades...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Elisa

      Chegando à hora de matar as saudades faz-se uma festa bonita... com fogo de artifício à mistura se possível!


      Beijinhos sempre presentes
      (^^)

      Eliminar