quarta-feira, 24 de julho de 2013

PABLO NERUDA... O POETA ENAMORADO


Foto de Reznikov Daniil



    SONETO XVII

      "Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio 
      ou seta de cravos que propagam o fogo: 
      amo-te como se amam certas coisas obscuras, 
      secretamente, entre a sombra e a alma. 

      Amo-te como a planta que não floriu e tem 
      dentro de si, escondida, a luz das flores, 
      e, graças ao teu amor, vive obscuro em meu corpo 
      o denso aroma que subiu da terra. 

      Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, 
      amo-te directamente sem problemas nem orgulho: 
      amo-te assim porque não sei amar de outra maneira, 

      a não ser deste modo em que nem eu sou nem tu és, 
      tão perto que a tua mão no meu peito é minha, 
      tão perto que os teus olhos se fecham com meu sono."


      Pablo Neruda, in "Cem Sonetos de Amor"


18 comentários:

  1. O Mestre Pablito...

    Tens bom gosto, nunca trocava Pablo Neruda por Carlos Drummond de Andrade, mas isto sou eu!

    Beijo*

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. S.O.G.

      Mas tu alguma vez duvidaste do meu bom gosto?? :)))
      Eu sei que gostas de Neruda... e até já em tempos idos te dediquei um post com um poema dele.

      Também gosto de Drummond de Andrade... mas cada um no seu estilo.


      Beijinhos lançados ao vento (pode ser que cheguem aí)
      (^^)

      Eliminar
  2. Já me declararam Pablo Neruda em sussurro, ao ouvido. Ai mulher, as coisas que eu me lembro quando ponho cá as teclas.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Vera

      Notável sintonia... até agora mesmo em que eu e tu escrevíamos em simultâneo no blog uma da outra... exactamente no mesmo segundo!


      Beijinhos sintonizados
      (^^)

      Eliminar
  3. Gosto da penugem da fêmea, quanto ao romantismo exacerbado, parece-me bonito e irrealista ao mesmo tempo.

    Beijos sinceros :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. David

      Nos poemas que falam de Amor, o romantismo é sempre exacerbado e o lirismo faz-lhe companhia! Por isso a poesia é tão bela!


      Beijo lírico
      (^^)

      Eliminar
  4. Cara confrade Afrodite!
    Como o amor fica mais radiante e enternecedor quando temos a prerrogativa de ler o que a brilhante pena de um poeta do naipe do Pablo Neruda nos legou!
    Caloroso abraço! Saudações amorosas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Caro Prof. João Paulo

      É isso mesmo, Neruda deixou-nos um legado notável. Cabe a nós, seus fãs, divulgar a sua obra.


      Beijinhos e abraços
      (^^)

      Eliminar
  5. E uma canção desesperada ;-)
    Cem Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Tio

      A beleza de um poema pode ser mais grandiosa ainda quando exprime dor e tristeza. É assim esta CANCION DESESPERADA que o poeta também escreveu.


      Retribuo os beijos, um por um
      (^^)

      Eliminar
  6. http://www.youtube.com/watch?v=1XnmgCDrKTY

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Ricardo

      Este tema de Metheny traz-me doces recordações.
      Uma escolha feliz :)


      Beijos saudosos
      (^^)

      Eliminar
  7. Respostas

    1. Rufino Pinho

      Concordo inteiramente e subscrevo.


      Beijinhos
      (^^)

      Eliminar
  8. Ah,isto sim... é outra música!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Carlos

      É outra "música" sim... mas, à semelhança da outra, esta também precisa de ser dançada a dois.


      Beijinhos aos pares
      (^^)

      Eliminar
  9. Intenso e inspirador como sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. mmm's

      E as palavras ditas pelo mestre parecem tão fáceis de serem ditas...


      Beijinhos inspirados
      (^^)

      Eliminar